Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Casa e Decoração

Prós e contras de morar em imóvel com planta livre



Marcelo Lima

Não é apenas a cortina de pregas acentuadas que isola o dormitório nos raros momentos que a privacidade se faz necessária. Ou a iluminação pontual e dramática, realçada pelas paredes cinza chumbo. Para onde quer que se olhe, existe sempre algo de cenográfico associado à decoração deste apartamento de 75m², localizado no bairro da Bela Vista, na região do baixo Augusta, em São Paulo.

“O casal de proprietários foi realmente exigente. Desde o início, deixaram claro que queriam um apartamento que chamasse a atenção, que provocasse um efeito ‘uau’, em quem o adentrasse pela primeira vez”, descreve a designer de interiores Karina Salgado, do escritório Two Design, que contou com a assessoria da arquiteta Vivian Del Col no projeto de interiores.

Da concepção à entrega foram exatos quatro meses: um de projeto, três de obras. “O prédio parte de um conceito ‘open space’, oferecendo unidades residenciais sem divisórias, com exceção da área do banheiro. Além disso, traz grafites nos elevadores, áreas sociais despojadas, enfim, não havia como fugir desta pegada jovem e informal”, complementa Vivian.

Exemplo acabado de uma decoração aberta a descobertas, a cama posicionada na diagonal, abrindo mão da tradicional distribuição no meio do ambiente, tem sido um dos itens mais elogiados do apartamento. Tanto por seus moradores, quanto por seus muitos visitantes.

Para quem não abre mão de privacidade, a planta aberta pode não ser a solução mais vantajosa. No caso dos meus clientes porém, caiu como uma luva”, afirma Karina, evidenciando uma condição sempre aberta a discussões. “De uma coisa estou certa: integrando todos os espaços de forma inteligente, o apartamento acaba fatalmente aparentando ser maior do que realmente é”, diz.

Quem gosta de receber com frequência em geral não tem do que se queixar. “Com a cozinha integrada à sala, o antes e o depois de cada refeição viram uma programação a mais, não uma função. Por ser todo aberto, o espaço é ideal para sediar festas, coisa aliás que meus clientes adoram fazer”, conta a arquiteta, que não poupou esforços no sentido de ampliar ao máximo a área disponível.

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente