Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


São Paulo

Protestos contra Haddad levam 5 mil professores à Avenida Paulista



Cerca de 5 mil professores da rede municipal de ensino, de acordo com a Polícia Militar, fazem uma passeata na avenida 23 de Maio, em direção à prefeitura de São Paulo. Os docentes estão em greve desde o dia 23 de abril e decidiram nesta terça-feira, durante assembleia, manter a paralisação.

O ato foi organizado pelo Sindicato dos Profissionais em Educação no Ensino Municipal (Simpeem). Os profissionais reivindicam a incorporação de um bônus complementar ao salário, a valorização profissional e melhorias nas condições de trabalho.

A Secretaria Municipal de Educação informou que já há uma comissão do sindicato sendo recebida por membros do órgão e não há previsão para o término da reunião. Por meio de nota, a secretaria destaca que o prefeito Fernando Haddad encaminhou na terça-feira um projeto de lei à Câmara dos Vereadores para aumentar o piso salarial dos professores, gestores e profissionais do quadro de apoio à educação em 15,38%.

“O piso dos professores com jornada semanal de 40 horas/aula passará a ser R$ 3 mil, a partir de primeiro de maio deste ano. Com a medida, o município de São Paulo pagará um dos maiores pisos salariais do Brasil”, disse a secretaria.

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente