Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Brasil

PT não intimida Justiça e campanha do medo sai do ar



A ministra do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Laurita Vaz determinou a suspensão de uma propaganda do PT veiculada no dia 13 de maio. O pedido foi feito pelo PSDB, que acusou a inserção de propaganda eleitoral antecipada e “propaganda negativa dos opositores ao governo”.

A propaganda nacional do PT afirmava que o Brasil não podia deixar que “os fantasmas do passado” voltassem.

Em sua decisão, a ministra disse, apesar do teor da peça não se tratar de propaganda eleitoral antecipada, “sinaliza, ainda que de forma dissimulada, para a continuidade do atual governo, com associação de imagens e ideias negativas ao passado, a incutir no espectador que isso ocorreria caso se desse ouvidos a falsas promessas”. De acordo com Laurita, o ato fere as normas previstas na Lei dos Partidos Políticos.

A decisão tem caráter liminar. A ministra deixa claro que a decisão de suspender a peça veiculada é valida até um novo pronunciamento da Corte Eleitoral. Ainda de acordo com a magistrada, fica a critério do partido substituir o programa impugnado por outra que atenda as determinações previstas na legislação eleitoral.

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente