Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Veículos

Raridade, o velho Shelby Cobra, produzido em 62, foi leiloado por 44 milhões



O primeiro Shelby Cobra da história foi leiloado por US$ 13,75 milhões, o equivalente a cerca de R$ 44,35 milhões na cotação da última sexta-feira (19), informou a casa de leilões RM Sotheby’s.

O chassis CSX 2000, produzido em 1962, manteve-se em propriedade do criador Carroll Shelby durante toda sua vida. Quatro anos depois de sua morte, o modelo se tornou o carro americano mais caro já arrematado em um leilão.

O Shelby Cobra marcou a indústria na década de 1960 ao colocar o novo motor V8 da Ford na carroceria leve e compacta do AC Ace, para desafiar o Chevrolet Corvette, que era o mais desejado esportivo americano na época.

A primeira criação de Carrol Shelby saiu de uma garagem de Santa Fé Springs, na Califórnia, e nunca foi utilizada como cobaia para desenvolvimento, mas acabou virando o grande chamariz na divulgação da novidade.

O chassis CSX 2000 foi usado somente para testes com revistas especializadas e em eventos automotivos.

O mais curioso é que, para dar a impressão de que havia uma produção em série na garagem da Shelby, a cada aparição o mesmo carro era pintado de uma cor diferente. Na realidade, o modelo que será leiloado foi o único Cobra produzido em cerca de 7 meses.

Em testes feitos pela revista “Road & Track” na época, o CSX 2000 atingiu a impressionante marca de 0 a 96 km/h em apenas 4,2 segundos e velocidade máxima de 246 km/h.

Carrol Shelby desejava que o primeiro Shelby Cobra fosse vendido apenas depois de sua morte, que ocorreu em 2012, aos 89 anos.

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente