Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Eleições 2014

Rollemberg e Frejat fazem o debate dos estadistas antes das urnas



Os candidatos Rodrigo Rollemberg (PSB) e Jofran Frejat (PR) tiveram uma postura de estadistas na noite desta quinta-feira 23, no último debate que antecede as eleições do próximo domingo, 26. Quem ligou o televisor na telinha da Globo viu a discussão de propostas, embora com ligeiros questionamentos.

Veja trechos do que foi dito, principalmente sobre questões de interesse da população, como saúde, educação, segurança, emprego, mobilidade urbana e transporte, conforme relatado pelo G1:

Na primeira parte, os temas das questões foram livres. Frejat iniciou o debate perguntando a Rollemberg por que ele é contra a proposta do republicano de reduzir a tarifa do ônibus no DF para R$ 1.

Rollemberg disse que é a favor da tarifa zero, mas que isso não é possível no momento. Ele disse que os recursos do IPVA estão comprometidos e que a proposta do Bilhete Único, que permite ao usuário utilizar mais de um ônibus pagando apenas uma passagem, é a melhor medida para a economia dos passageiros.

Rollemberg falou sobre a proposta de promover eleições diretas para a escolha de administradores regionais. Ele disse que vai ouvir a população já durante a transição, que vai debater com os moradores e os deputados distritais o melhor modelo.

Frejat disse que o que se pode fazer para escolher os administradores regionais é criar conselhos.

Os candidatos falaram sobre o planejamento do crescimento do DF. Rollemberg disse que quer garantir que a ocupação seja feita de forma ordenada. Frejat afirmou que quer tirar projetos como o PPCUB da Câmara Legislativa e que quer reanalisar os projetos importantes com a população e que pretende melhorar a estrutura da capital federal.

Os candidatos falaram ainda sobre a proposta de ampliação do metrô. Os dois prometeram construir mais estações em Ceilândia, Samambaia e na Asa Norte, até o Hran.

Perguntado sobre máquina pública e cargos comissionados, Rollemberg disse que vai qualificar os servidores para que a máquina pública seja mais eficiente. Ele disse que pretende combater a burocracia e a corrupção no governo.

Frejat diz que as pessoas que moram no Entorno da capital são pessoas que viviam em Brasília e tiveram de mudar para regiões mais distantes por causa do custo de vida. Ele defendeu investimentos em transporte público para melhorar a vida de quem mora nas cidades do Entorno e trabalha no DF.

Frejat disse que investimentos em mobilidade urbana ou na saúde, por exemplo, ajudam a criar empregos. O candidato do PR também falou que a burocracia na liberação de alvarás de empresas dificulta a geração de novas vagas de trabalho.

Rollemberg disse que em um eventual governo dele pretende agilizar procedimentos para o setor produtivo, para que projetos sejam avaliados e aprovados com rapidez. Também afirmou que vai criar novas áreas para expansão de atividades econômicas e facilitar o crédito para empresas.

Em suas considerações finais, Rollemberg cumprimentou Frejat “pelo bom nível do debate” e agradeceu os eleitores. “Confesso que nessa trajetória eu me emocionei várias vezes”, disse. Ele afirmou que tem um projeto pautado em ética, sustentabilidade e participação popular. “Não seria candidato a governador para fazer mais do mesmo”, declarou.

Jofran Frejat afirmou em suas considerações finais que pretende em seu primeiro dia de governo, caso seja eleito, que vai implantar a tarifa de R$ 1 no transporte público, acabar com a Agefis, encaminhar o plano de carreira de policiais militares e bombeiros, regularizar condomínios e melhorar a infraestrutura dos bairros menos assistidos.

 

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente