Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Saúde

Sábado primaveril e você acorda de mau humor?



Gabi Oliveira, Edição

Ter boas noites de sono e acordar se sentindo renovado depende de muitos fatores, da luminosidade do ambiente até deixar o estresse e a ansiedade de lado para descansar por algumas horas. Mas, para cerca de 40% da população mundial, dormir significa fechar os olhos e, inconscientemente, vivenciar um hábito bastante prejudicial à saúde.

Geralmente despercebido pela grande maioria das pessoas, o bruxismo provoca dores de cabeça constantes, inchaços ocasionais na mandíbula, sensação de incômodo nos músculos da face e até zumbido no ouvido e dor nas costas e no pescoço. Caracterizada pelo frequente ranger ou apertar dos dentes, a doença pode gerar inúmeros problemas e requer atenção.

De acordo com a cirurgiã dentista Débora Cristina Molon, muitas vezes, os pacientes não sabem que se enquadram nas estatísticas de bruxismo e demoram a procurar tratamento. Isso porque, como ocorre durante o sono, só é percebida quando alguém faz o alerta em relação ao estranho som provocado pelo ranger dos dentes.

“Outro meio comum de diagnóstico é nos exames dentais rotineiros. Descobrimos a doença ao ver os dentes desgastados ou com o esmalte rachado”, explica.

A especialista também comenta que o bruxismo pode deixar os dentes doloridos ou soltos e também acarretar a destruição do osso circunvizinho e do tecido da gengiva. Em casos mais severos, a enfermidade induz a problemas como a síndrome da articulação têmporo-mandibular.

Entre os motivos principais para a ocorrência da doença está o estresse e a ansiedade. Por isso, o tratamento exige um olhar multidisciplinar, incluindo dentistas e demais profissionais da área da saúde. Para reduzir os impactos negativos do bruxismo, esclarece a cirurgiã, pode ser preciso usar um dispositivo feito sob medida no intuito de proteger os dentes ao longo da noite.

Além disso, em consultas, o profissional especializado vai verificar se é necessário igualar a mordida ou corrigi-la com restaurações, coroas ou ortodontia. Vale, ainda, o paciente encontrar maneiras de relaxar e reduzir a tensão do dia a dia.

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente