Saúde aplica 520 mi para melhorar transporte de pacientes

Ricardo Barros, concede entrevista coletiva à imprensa sobre assuntos relacionados à pasta. Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

André Agati

Em meio a turbulência que sacode a estruturas políticas de Brasília, surgiu um fato para os brasileiros comemorarem: o investimento feito pelo Ministério da Saúde na compra de 6,5 mil ambulâncias. Os veículos serão usados no transporte de pacientes que necessitam de locomoção para os serviços de saúde, além de garantir o transporte de pacientes entre municípios e outras cidades.

De acordo com informações do Ministério da Saúde, “essa ação facilitará o acesso a consultas, exames e internação para cirurgias eletivas, beneficiando diretamente milhões de pessoas em todo o Brasil”. Esse tipo de ação, que só poderia ser feita por meio de emendas parlamentares, ganhou vida graças aos esforço da pasta capitaneada pelo ministro Ricardo Barros em economizar recursos, o que facilita o acesso da gestão local à ampliação desses serviços, de forma menos burocrática e mais ágil.

“Em julho, já havíamos anunciados a compra dessas ambulâncias. Agora, estamos oficializando esse compromisso com todo o Brasil, uma vez que os 5.570 municípios estão aptos a receber as novas ambulâncias, desde que tenham indicação parlamentar. Vamos priorizar, nesse momento, os municípios menores, porque são as regiões que mais precisam de atenção e investimento na área de saúde nesse momento”, explicou o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

Resultados da gestão – Além da compra das novas ambulâncias, o MS segue com uma atuação robusta. Em mais de um ano de gestão do ministro Ricardo Barros, por exemplo, foram economizados R$ 3,8 bilhões de recursos, sendo totalmente reinvestidos na habilitação de novos serviços. Do total de recursos, a pasta liberou R$ 2 bilhões para o custeio de 12.138 novos agentes comunitários de saúde, 3.103 novas equipes de Saúde da Família, 2.299 novas equipes Bucal, 882 novos Núcleos de Apoio à Saúde da Família, 113 novas equipes de Saúde Prisional e 34 novos consultórios na rua.

A medida, que beneficia 1.787 municípios e representa cobertura de mais 22 milhões de pessoas na atenção básica, também prevê o credenciamento de 34 Unidades Odontológicas Móveis (UOMs) e a aquisição de 10 mil cadeiras para consultórios odontológicos, com raio-x, que funcionam nas Unidades Básicas de Saúde (UBS).

COMPARTILHE
  • Marilia Escobar

    Só acredito vendo essas ambulâncias nas ruas

  • Graciliano Alves

    Enfim uma boa notícia vinda deste desgoverno