Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Curiosidades

Síndrome do computador provoca uma série de males oculares



Quantas horas você passa em frente ao computador por dia? Se a sua resposta for mais do que seis horas, cuidado, você pode desenvolver a síndrome do computador. O oftalmologista Fernando Linhares, do Visão Institutos Oftalmológicos, esclarece que o uso prolongado deste equipamento pode acarretar em problemas oculares.

“O ideal é que as pessoas utilizem o computador por, no máximo, seis horas por dia. O uso exagerado do equipamento faz com que pisquemos menos do que o necessário para lubrificação dos olhos. Desta forma, o paciente começa a reclamar de ressecamento dos olhos, irritação, vermelhidão, cansaço visual, visão turva e outros sintomas decorrentes disso”, explica o médico.

Entretanto, o oftalmologista diz entender que, atualmente, é quase impossível seguir esta recomendação, pois a maioria dos trabalhos tem uma carga horária de oito horas diárias.

“Neste caso, indicamos que a cada uma hora a pessoa interrompa o uso do equipamento e olhe para algo diferente. De preferência, durante esta pausa, ela deve olhar para o horizonte. Isso ajuda a descansar a visão e, consequentemente, a evitar os problemas oculares causados pela síndrome”, destaca.

Fernando Linhares ressalta que ao perceber os sinais da síndrome do computador, a pessoa não deve se automedicar, usando colírios, por exemplo. “Se os sintomas persistirem, o paciente deve procurar um oftalmologista, para que ele avalie se os sinais são decorrentes da síndrome ou se há alguma doença associada. O uso indiscriminado de colírio pode mascarar uma patologia e dificultar o diagnóstico”, conclui.

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente