Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Mundo

Ucrânia vive onda de separatismo em meio a clima de instabilidade



Em discurso diante do Parlamento, o presidente interino da Ucrânia, Olexander Turchynov, avisou que existe uma “séria ameaça” de separatismo no país. Seu comentário foi feito em meio à contínua resistência de regiões ucranianas onde vivem grupos étnicos russos em aceitar o novo governo em Kiev. Na península da Crimeia e em outras áreas pró-Rússia, protestos vem sendo realizados contra a deposição do ex-presidente Viktor Yanukovych.

A resistência nestas regiões do país se sustenta na forte oposição do governo russo às mudanças ocorridas na Ucrânia. O primeiro-ministro da Rússia, Dmitry Medvedev, disse na última segunda-feira que os membros da nova administração federal conduziram uma “revolta armada” na Ucrânia.

Já o ministro de Relações Exteriores russo, Serguei Lavrov, desaconselhou que outros países busquem “vantagens unilaterais” na Ucrânia e afirmou que a “política de não-intervenção” da Rússia seria mantida.

Turchynov afirmou que se encontrará com oficiais da polícia para discutir os protestos e o risco da divisão do país em dois. Ao mesmo tempo, adiou a formação de um governo de união nacional para a próxima quinta-feira para que seja possível fazer novas consultas sobre o assunto.

A declaração de Turchynov ocorre dois dias após ele ser nomeado presidente interino pelo Parlamento. Turchynov teve um papel importante, apesar de discreto, nos protestos contra Yanukovych. Em fevereiro, promotores anunciaram que ele estava sendo investigado por ajudar na organização de “forças de defesa” dos manifestantes.

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente