Vai rolar a festa dos 57 anos do Gama até o fim do mês

Foto/Divulgação - Gabriel Jabur/Agência Brasília

Carolina Paiva, Edição

Com a mudança da capital do Brasil para o interior do País, as terras que pertenciam às Fazendas Gama, Ponte Alta, Ipê e Alagado ficaram dentro da área escolhida para abrigar Brasília. Assim surgiu o Gama, que completa 57 anos nesta quinta-feira (12).

Para comemorar o aniversário, a administração regional promoverá diversos eventos neste mês de outubro. O tradicional corte do bolo ocorrerá após a chegada do desfile cívico à administração regional, prevista para o meio-dia.

Como nesta quinta celebra-se também o Dia da Criança, haverá atividades para os pequenos, como uma ação social em frente à administração regional, das 13 às 17 horas.

A festa será animada por DJs e terá prestação de serviços como massoterapia e oftalmologia, além de cama-elástica e brinquedos infláveis. Às 20 horas, uma missa sertaneja abrirá os shows com artistas locais no Estádio Bezerrão (Setor Central).

Na década de 1960, 30 famílias foram transferidas para o Gama, em função das obras da Barragem do Lago Paranoá. Em 2015, segundo a Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios (Pdad), da Companhia de Planejamento do DF (Codeplan), a região administrativa já abrigava pouco mais de 140 mil habitantes.

Ainda de acordo com o levantamento, a renda domiciliar média mensal naquele ano era de R$ 4.445,52 — o equivalente a 5,64 salários mínimos.

A 30,2 quilômetros do Plano Piloto, o Gama tem o projeto parecido com o de uma colmeia, devido ao formato hexagonal das quadras. A cidade divide-se nos Setores Norte, Sul, Leste, Oeste e Central, todos com áreas residenciais e comerciais.

O nome foi escolhido em homenagem ao padre Luiz Gama Mendonça, que celebrou a primeira missa no local.

Em 1989, o Gama tornou-se região administrativa por meio da Lei nº 49, de 1989, e do Decreto nº 11.921, de 1989.

COMPARTILHE