Curta nossa página


Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Brasil

Vargas deixa de ser vice (só falta deixar de ser deputado)



O deputado licenciado André Vargas (PT-PR) decidiu renunciar nesta quarta-feira à vice-presidência da Câmara. Em carta endereçada à liderança do PT, o parlamentar afirma que deixa o posto para se dedicar a sua defesa e não prejudicar imagem da Casa. O petista é acusado de ligação com o doleiro Alberto Youssef, preso pela Polícia Federal.

O novo primeiro vice-presidente da Câmara dos Deputados será escolhido em nova eleição. A vaga compete ao PT, que deverá indicar um parlamentar para concorrer ao cargo.

A renúncia ocorre no dia em que o Conselho de Ética abriu processo para apurar a conduta de Vargas. A partir de hoje, o petista ficará inelegível por oito anos caso renuncie ao mandato de deputado, decisão que preferiu não tomar para se defender das acusações. O relator do caso, Julio Delgado (PSB-MG), já informou haver indícios para dar prosseguimento ao processo. O petista também será investigado pela Corregedoria da Câmara.

Na carta, Vargas diz que enfrenta um “intenso bombardeio de denúncias e ilações lançadas em veículos de imprensa baseadas apenas em vazamentos ilegais de informações”. Após ler o texto, o deputado Vicentinho disse que a bancada apoia a decisão do colega de partido. “Quero informar que nossa coordenação, reunida, apoia esta decisão. Entende que, de fato, é um caminho melhor”, disse. “Ele quer ter o direito de defesa, o direito de ser ouvido”, acrescentou.

Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidade

Copyright ® 1999-2019 Notibras. Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores independentes.

Segue a gente